top of page
  • Writer's pictureRaquel Duarte

A DIFERENÇA ENTRE A PSICOLOGIA E A(S) PSICANÁLISE(S)

É possível que você já tenha ouvido falar em psicanálise e disso podem surgir muitas dúvidas e confusões. A psicanálise muitas vezes é falada como sendo uma área, um campo ou uma linha teórica da psicologia mas a verdade é que a psicanálise é uma técnica, um tratamento para cuidar do sofrimento humano e é independente da psicologia, podendo ser exercida inclusive por profissionais de outras áreas, o que tem o seu lado bom e seu lado ruim. Então atenção: um psicólogo pode ser um psicanalista mas um psicanalista nem sempre é um psicólogo.


E qual a diferença disso na pratica? A principal delas é que na psicanálise nós lidamos muitas vezes com um conteúdo inconsciente e nem sempre uma analise tem fins terapêuticos, apesar de comumente isso advir como uma consequência. Em outras palavras, em um processo de analise a cura do sintoma não é o objetivo final, e nós entendemos que um sintoma é aquilo que aparece e que denuncia que algo nao esta bem. O sintoma nos da pistas de por onde ir, sobre o que perguntar ao paciente, mas a busca esta na causa e entendimento de qual função aquele mal estar esta tendo na vida daquele sujeito, fato que muitas vezes o próprio analisando desconhece, por ser inconsciente. É um processo que exige tempo e regularidade e definitivamente não é sobre encontrar respostas e soluções rápidas. Um processo de analise demanda trabalho de ambas as partes, analisando e analista, e exige uma boa dose de confiança no profissional e no tratamento.


A formação em psicanálise consiste em um tripé composto pela análise pessoal, análise de controle (a supervisão) e os estudos teóricos. Outro ponto importante é ué a psicanálise não é uma só. Existem varias psicanálises. A psicanálise freudiana, a kleiniana, a winiccotiana, a lacaniana que é a qual me dedico, e outras. O analista que escolhe trabalhar com a psicanálise precisa ter isso em mente para não fazer uma salada teórica onde muitas vezes falta um rigor ético.


A psicanálise lacaniana tem muitas diferenças com essas outras citadas mas a principal dela é que a psicanálise lacaniana é a clínica do significante, onde aquilo que você fala pode adquirir vários sentidos. A clinica lacaniana é do particular mas não do singular, ou seja, se leva em conta o social e como isso pode influenciar o particular de cada um. Um exemplo prático: é possível atender várias pessoas que buscam tratar sua "ansiedade" mas para cada uma delas o termo “ansiedade” vai adquirir um sentido que vai se ligar a outros, gerando uma significação a um problema ou questão. Essa é uma das propostas da psicanálise lacaniana, poder analista e analisando juntos construírem uma significação nova para crenças que antes aprisionavam, determinavam e por isso traziam sofrimento aquela pessoa. Na psicanálise lacaniana o analista fala o tempo todo junto com o paciente, quebrando aquele clichê de que na psicanálise o analista fica mudo. Na clínica do significante é preciso que o analista justamente pergunte o que o paciente quis dizer com aquilo que disse, não sobrando espaço para achismos. Existe uma técnica muito bem estabelecida que exige um rigor mas sem esquecer que estamos lidando com pessoas em sofrimento e por isso acredito cada vez mais em uma psicanálise com acolhimento.

9 views0 comments

Comments


bottom of page